segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Flores e frutos dentro de casa


O Outono tem muitos, muitos encantos - tem dias amenos, luz dourada e uma calma, uma serenidade bem diferente dos ardores de Verão.

Gosto das estações. Ponto! De todas as estações e em cada uma encontro uma sedução muito própria.

Agora, Setembro, mês de todos os recomeços, renovo a casa, mexo e mudo, transformo e atualizo.

Ainda mais que agora, a natureza oferece tanto, tanta cor, tanto cheiro e sabor novos.

Em breve será tempo de marmeladas, de castanhas, de maçãs no seu melhor.
É quando a casa mais se perfuma.

Para já, mexo na terra, estrago as unhas e continuo mexendo.
Trouxe mais flores . Enchi a casa com elas.



I love Autumn so much! - in fact, to tell the truth, I do love all the seasons. But in fall, I enjoy its tranquility, its light, its color, its aromas and its flavors. Soon It'will be time to cook marmalade!
Now grapes are great! Let's enjoy them!
Now it's time to fill the house with flowers. Have a Happy Autumn!

Para já, continuo nos roxos ...






Em breve, outras cores virão, do horto e da floresta vestida de vermelho e dourado ...


As vindimas prosseguem, no seu apogeu, que as uvas atingiram o seu nível mais alto.
As de mesa, as que não são destinadas ao vinho, estão suculentas e lindas.


Continuo ocupadíssima. Ocupadíssima e feliz, atenta a detalhes, devorando cada minuto do dia.
Investi em cortinas novas - lindas e novas! Vão vestir janelas para que, no Inverno, a casa seja definitivamente o melhor lugar do mundo para se viver.

Para amanhã mais planos, dos que cansam, mas que pagam elevadíssimos momentos felizes.

Aproveitem o Outono!

Beijo
Nina

domingo, 25 de setembro de 2016

Jardinando, decorando, inventando ...




Como seria de esperar, quando regressei de férias encontrei as minhas plantinhas tristes e abandonadas.
Não que lhes tivesse faltado alimento, luz e água, que não faltou, uma vez que a casa continuou habitada, mas ... não foi a mesma coisa! Isto é, os cuidados que receberam  foram básicos e corretos, porém ... não os cuidados de mãe, os mimos que da minha parte não nego. É que, para além de regar e adubar, corto folhas secas, removo galhos estropiados, mudo-lhes a localização para que recebam mais ou menos luz, cuido da temperatura, arejo e, nalguns casos, até faço transferências para o exterior. 
Porque mãe é mãe!

Como dizia, encontrei-as vivas, mas debilitadas, sem viço, tristonhas!

Tornava-se imperioso agir!
Agi!
Agi tanto que, uma semana volvida, ainda sinto nas costas o peso da ação.

Comecei por uma varanda, no caso, a varanda da sala.
Foi violento!
Removi, com imprescindível ajuda masculina, dois vasos pesadíssimos, já sem forma nem feitio, numa confusão de ramos e folhas intolerável.
Podei-os drasticamente e recambiei-os para o terraço.

No espaço que ocupavam montei uma estante metálica com dimensão perfeita e tratei de renovar a decoração:


When I returned home after my Summer hollydays, I found, at home, several very sad, weak and abandoned plants.
Therefore it was necessary to make some drastic changes. For example, in one of my balconies,I pulled pots away and replaced them with this lovely black metal shelf .
There, on its top, I put a beautiful pot of purple flowers - Chrysanthemums - some succulents, a big white candle and a little angel.
That change pleased me so much!
As you can see, plants play a huge role in decoration process, don't you agree?




Florzinhas roxas (que vieram do Lidl) - uma espécie de crisântemos - , uma lanterna que iluminará as noites outonais, um anjinho, urzes e suculentas ...














Gostei muito do resultado!

Sendo a estante metálica, aguentará perfeitamente a chuva que não tardará a cair e, nos dias tristonhos, será agradável abrir cortinas e observar a varanda em festa.Porque, convenhamos, as plantas mudam totalmente uma decoração, por mais triste e enfadonha que seja.

Esta foi a primeira etapa da transformação - continuou depois no terraço e o resultado foi igualmente satisfatório.

Garanto que faria tudo outra vez, porque o trabalho compensou - e, já se sabe, "sem trabalho ..."

Beijo
Nina

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Conectando-me

Em processo de conexão (?) com o ritmo do dia a a dia. Não tenho parado. De manhã a noite,
São mil tarefas!

As plantas que gritavam por socorro, foi a mais premente e urgente atividade e levou duas tardes para ser terminada.
 Agora, estão lindas, verdes, regadas, podadas, arrumadas nos seus devidos lugares.
 Sou, pois,  a feliz e orgulhosa proprietária de uma coleção que merece e vai ser fotografada.

Depois, as roupas!
Máquinas atrás de máquinas, até que tudo estivesse lavado e seco. A seguir, engomá-las - foi uma tarde inteira, mas acabaram prontas, organizadas, penduradas ou dobradas , limpas, impecáveis e ligeiramente perfumadas como convem.

Depois o meu cabelo.Desgrenhado!
Gritando por socorro, seco pelo sol, pela água do mar e pelas sucessivas, quase diárias lavagens, estava horrível.
Hoje foi dia de madeixas, corte, hidratação e tudo aquilo a que teve direito. Está macio e lindo. E, não tenhamos ilusões - nada é mais importante no aspecto geral do, do que um cabelo bem tratado.

Estafada, estoirada, preciso de férias!

Beijo
Nina

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

A caminho de casa, rumo ao norte ...

Este é mesmo o derradeiro apontamento relativo às férias no Algarve.
Falarei da viagem.
Se saímos pela manhã, fazemos pontaria para almoçar no Alentejo onde tudo, mas mesmo tudo, é delicioso, com muitas migas, muita açorda, muito porco preto, muitas sobremesas à base de amêndoa. Está tudo dito!
Portanto, desta vez, uma vez mais, repetimos o almoço em Castro Verde, no restaurante Celeiro - bom, bom, bom!


Iniciámos as hostilidades com esta beleza- espargos com ovos!
Para a próxima dispenso entrada que não tenho capacidade para tanto - com grande pena minha!


Whenever I return from Algarve, I like to have lunch in  Alentejo where the cuisine is delicious.
This time, I had lunch in Castro Verde, in Celeiro, a tipycal restaurant..
I ate eggs with asparagus and pork with migas an Alentejana specialty.
For dessert, I chose Sericaia, a really  divine sweet.


Depois, uma dose (que dá e sobra para dois ) de porco preto com migas de espargos
 e batata doce assada ...


Tão bom!
Tudo!
A carne, as migas, a batata doce!
Em casa nunca cozinhei migas - não sei se sei!
Sei que carne de porco como esta, só no Alentejo onde os porquinhos são criados em liberdade e alimentados com pasto e bolota - nada de ração industrial - o resultado é uma carne indescritível, grelhada e temperada apenas com sal!

Para terminar, Sericaia!
Com muita pena minha, apenas olhei, incapacitada!
(Para a próxima, repito, nada de entrada).

A sericaia, uma sobremesa tipicamente alentejana, é uma espécie de bolo, quase um pudim, servido com uma ameixa

É muito bom e muito bonito!


Averiguei!
Prepara-se assim:


Ingredientes:
- 1 litro de Leite
- 12 ovos
- 450g de açúcar 
- 125g de farinha
- 1 pau de canela
- Limão
- Canela em pó
- Sal



Preparação
Ligue o forno e regule aos 225ºc. Leve ao lume, a ferver, o leite juntamente com a casca de limão, o pau de canela e uma pitada de sal. Retire do lume e deixe arrefecer um pouco. Entretanto, bata muito bem as gemas com o açúcar até obter um creme fofo. Dissolva a farinha no leite fervido. Em seguida, junte o creme de gemas e açúcar e, mexa sempre, até engrossar, em lume brando. Retire do lume, tire a casca de limão, o pau de canela e deixe arrefecer. Bata as claras em castelo bem firmes e incorpore-as no preparado anterior, que deverá estar frio ou ligeiramente morno. Deite o creme, num prato fundo bem largo, às colheradas, para que depois abra rachas. Polvilhe com canela e leve ao forno ±25mim.
Pode acompanhar com ameixas em calda.

A receita veio DAQUI!


E pronto!
Já comecei a penitenciar-me, refém da culpa!
(É mentira! Não me arrependo de nada!)


Beijo
Nina






terça-feira, 20 de setembro de 2016

Algarve, até para o ano!



Foi muito bom, mas acabou!
Os dias perfeitos, sem horários, sem obrigações, terminaram. Já sinto saudades!
É em momentos como este que me creio capaz de viver no Algarve, sendo embora muito feliz na minha casa, na minha cidade.
O local onde lá me alojo é simpático, mas, em termos de conforto encontra-se a anos luz da minha casa. Ainda assim ... gosto muito! 

Depois, não há nada que se compare ao momento de acordar, quando o céu é muito azul e o mar muito manso.
Os dias deslizam sem pressa, num ritmo único.

Saio do hotel pelas 9:00, tomo café no local de sempre, compro fruta no mercado e avanço para a praia.
Não almoço - uma refeição clássica. Como muita fruta, bebo muita água e quase mais nada. Depois, a meio da tarde, regresso. Até à hora de jantar são momentos muito revigorantes - leitura, descanso, um pouco de TV e jantar - muito cedo, sempre antes das 20:00 - sempre no meu restaurante de sempre, sempre no Marés, em Altura.
É a única verdadeira e excelente refeição do dia.

Sempre assim, sempre as mesmas etapas, sempre as mesmas rotinas!

Excepto à 4ª feira, porque, nesse dia o Marés - o meu restaurante preferido - fecha e lá fico eu meio perdida.

Felizmente descobri uma simpática alternativa - Pezinhos na Areia, é o seu nome e também se revelou muito satisfatório.

A localização é absolutamente única, absolutamente fantástica - nas dunas, sobre o areal, debruçado sobre o mar.
Lá provei uma das mais deliciosas Caipirinhas ...

Good bye, Algarve!
See you next year!
I've just returned from Algarve , but I'm already missing it!
I miss the no watch days, the beach, the sea, the food and my favourite restaurants.
I usually have dinner at Marés restaurant - the best I know - except on wednesday when it's closed.
Then I discovered Pezinhos na Areia, a great restaurant as well ...
You should try it!

Gelada, no ponto certo de açúcar, com forte presença de lima ...

... é, com o couvert, o início perfeito!

Chegando antes do por do sol, esta é a vista !
Palavras para quê?


Pedi caril de camarão ...

Estava perfeito, servido com arroz basmati e ananás.

A decoração é muito simpática e o serviço atento e afável  ...

... o que cria um ambiente muito agradável.


Lá fora, um ventinho brando e um fim de tarde sereno.

Cá dentro, um embalo, outra dimensão ...

Até que a  noite cai.

Este foi o adeus ...

... com este céu, este por do sol que nos abraça!

Tanta vontade de voltar!
Tanta, tanta!

Beijo
Nina

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Algarve profundo


Conforme ontem prometera, deixo o registo de uma visita muito bem sucedida que vem provar que o Algarve é  muito mais do que apenas praia.
Chamam-lhe "Algarve profundo" por estar afastado da enchente sazonal, por ser um espaço autêntico sem modismos nem concessões feitas em nome do turismo.
Chamem-lhe o que quiserem ... gosto muito dele assim, simples e genuíno.

Na manhã  em que a chuva, de surpresa apareceu, um pouco perdidos, sem muito bem saber o que fazer do tempo livre, metemo-nos no carro e seguimos pela estrada 125 em direcção  a Faro.
Poucos quilómetros  decorridos, apareceu uma placa que indicava Santa Rita e rumava ao interior, à  serra, em direcção  oposta ao mar.

- Vamos?
- Vamos!

Penetrámos num cenário  rural, com muitos terrenos desocupados, uns cultivados, outros não.
Depois surgiram casas, casas com aspecto  de férias,  rodeadas  de amplos espaços  e - o que realmente  me encantou ... - muitas árvores  de fruta - romazeiras, marmeleiros, figueiras, oliveiras e mangueiras!
Como, quanto eu gostaria de ser dona de uma casinha assim, na serra, afastada da confusão da praia. 

Sonhos ...

Voltando às árvores de frutos ...

.

É  verdade, agora , no Algarve, produzem mangas de excelente qualidade, que já  provei! Melhores, mais doces , mais perfumadas do que as que se compram no supermercado vindas do Brasil.
Comi-as como sobremesa, ao jantar, no restaurante e também as comi na praia, porque sempre passo pelo mercado, onde me abasteço de fruta que comerei ao longo do dia em pleno areal!
Este ano empanturrei-me de figos, ameixas, uvas e mangas!

Continuando com o passeio ...
Subindo sempre, uma suave subida, chega-se à  aldeia de Santa Rita, um local pequenino, muito bem cuidado, muito colorido, muito tranquilo e muito algarvio.
A vista foi esta:

Casinhas brancas, debruadas com cores vivas ...

No telhado, uma chaminé algarvia ...



Algarve is much more than just beaches.
Departing from the sea, in direction to the mountains we can find charming little villages where the typical Algarve architecture is preserved and where a rich and varied agriculture produces excellent quality fruit such as pomegranates , figs , mangoes , quinces and others. It is worth visiting one of these villages.
This one is called Santa Rita and stays close to Tavira.


E uma igreja ...

Pequenina, muito branca, muito cuidada ...

Noutra rua, mais casinhas e mais cor 

Não vi gente ... silêncio e cor!

Foi assim!
Este desvio sem destino levou-nos até Santa Rita!

Se um dia passarem perto, espreitem que vale a pena.

Beijo
Nina




domingo, 18 de setembro de 2016

Algarve!


Este ano, uma vez mais, passei parte das minhas férias no Algarve, o meu paraíso privado!
Gosto muito, gosto de tudo, gosto do mar, da praia, da comida, da tranquilidade e da rotina que estabeleci ao longo de muitos anos.

Já passei férias de praia nos mais badalados e nos mais insuspeitos e imprevisíveis locais, mas, nunca, as férias de praia conseguiram atingir a qualidade que no Algarve desfruto.

Este ano foi particularmente bom - espetacular, para ser justa!
Tivemos um tempo extraordinário, uma praia quase sem vento e um mar de águas quentes. - a temperatura chegou a atingir os 26 graus, como se das Caraíbas se tratasse!

Porém, na antevéspera de regressar, choveu, choveu muito.
Acordei com chuva batendo nas janelas, céu escuro e vento.

Faltavam 2 dias para regressar a casa e ainda considerei a hipótese de dar por terminada a estadia e voltar mais cedo.
Não tive "quorum!
Acabei por ficar!

A chuva que tão violentamente caíra, a meio da manhã, parou, o vento amainou e o céu abriu num azul limpo.

Para a praia, não havia condições, visto que a areia estava molhada e, por isso, o dia foi preenchido com um passeio.
Almoçámos em Tavira e lá descobrimos uma inesperada e deslumbrante  cena:

- As salinas!


This year , once again , I spent my beach vacation in Algarve.
It was very good,the weather was great , the sea water was warm and tranquility was absolute .
Two days before I came back home, unexpectedly, it rained a lot .
So instead going to the beach , we walk around and that's how we find the magnificent salinas in Tavira, whose view is very similar to a huge snowfield .
Take a look!


Junto à ponte nova que atravessa o rio Gilão, numa superfície ampla, explora-se o sal - à primeira vista, de repente, parece ser uma área coberta de neve ...

Mostro as imagens!
Deixo que cada um as legende.





















Com o meu enorme capital de anos de férias no Algarve, nunca tinha admirado esta paisagem. Quase agradeço à chuva a oportunidade de a descobrir - e agora reconheço que foi bom não ter antecipado o regresso!

Para além das salinas, vagueei pela serra e dela trouxe testemunhos inesperados, que a seguir -amanhã-  mostrarei.

Bom domingo.

Beijo
Nina